ADMINISTRE SEU TEMPO - SEJA MAIS EFICAZ!

Administração de Tempo é uma arte para algumas pessoas e taxada como escravidão para outras. Em minha opinião não chega a ser nem uma nem outra, mas apenas uma habilidade que para alguns é conduzida com mais facilidade pois já está encutida em seu DNA. Já para outras é uma coisa maluca de conseguir, pois não conseguem encaixar em suas agendas nem o tempo necessário para planejar o que precisa ser administrado. Muitas vezes nem tem agenda. Não acreditam nela.

De qualquer forma este tema tem sido bem aproveitado por algumas pessoas de maneira que conseguem dar muito mais eficiência ao seu dia a dia sem stress e sem desagradar ninguém. Um bom exemplo disso é o voluntariado. Fui locutor de rádio por um tempo e tinha, com alguns amigos, um programa que buscava apoio e patrocínio para entidades assistênciais que desenvolviam trabalhos sérios e importantes para a sociedade. Em um dos quadros nós recebíamos pessoas dos mais variados níveis: estudantes, atletas, empresários, artistas e muito mais, mas que tinham em comum o reconhecido trabalho voluntário que realizavam. Nossa pergunta básica para todos eles era: "como você consegue encaixar em sua agenda, que não é menos atribulada do que a das outras pessoas, tempo para realizar trabalhos voluntários?". A resposta era simples: disciplina na gestão do seu próprio tempo e foco nos objetivos.

Como sabemos a maioria das pessoas tem o desejo de ajudar, de ser úteis à outras pessoas, entidades, associações, etc, mas a desculpa mais comum é "não tenho tempo". Como resolver isso? Vai ai uma dica importante e bem simples que pode não tornar você um Voluntário Mor, mas permitir que você conviva melhor com as obrigações/atividades do dia a dia. Pare por 12 minutos no começo do dia. Utilize 10 minutos para classificar assim as suas tarefas diárias:

1 - O que é IMPORTANTE E URGENTE

Solução: Faça você mesmo, imediatamente!

2 - O que é IMPORTANTE, MAS NÃO É URGENTE

Solução: Faça você mesmo, porém mais tarde, depois que terminar o que também é urgente.

3 - O que NÃO É IMPORTANTE, MAS É URGENTE

Solução: Veja se alguém de sua confiança pode fazer por você imediatamente, combine a hora e monitore se está sendo bem feito, como você mesmo faria. Se não estiver, peça para outra pessoa e vá mudando até que esteja do jeito que precisa estar ou se torne URGENTE. Se chegar a esse ponto, faça você mesmo.

4 - O que NÃO É IMPORTANTE E NÃO É URGENTE URGENTE

Solução: Você precisa mesmo fazer isso? Avalie com cuidado se isso não vai fazer falta para você ou outra pessoa mais tarde. Se a conclusão for não, simplesmente não faça. Tire essa atividade do seu dia a dia e não pense mais nisso!

Os outros dois minutos você vai usar para analisar a agenda do dia anterior e saber o que tem que encaixar na agenda de hoje.

Com a aplicação desta regra você terá condições de realizar sem atrasos aquilo que realmente precisa ser feito, no tempo que precisa ser feito. Outro ponto legal é que você irá deixar de perder tempo com coisas que não agregam nada de benéfico à você ou qualquer outra pessoa. Lembre-se da Lei de Paretto (lei dos 80-20). O paralelo traçado nesta lei diz o seguinte: se você conseguir identificar os 20% de compromissos que você tem no seu dia a dia e que são realmente necessários e se concentrar neles, tende a realizar com sucesso 80% de todos os seus planos, sejam materiais, espirituais ou financeiros. O contrário seria descobrir que 80% das coisas que você faz não servem para nada e não agregam nenhum benefício à sua vida. Pense bem: quem você conhece que consegue atingir 80% sempre, em tudo o que planeja?

De qualquer forma conhecer melhor a Administração de Tempo permitirá à você saber:
- o que precisava ser feito
- o que foi feito
- o que não foi feito
- consequências do que não foi feito
- replanejar o que não foi feito

Como a única certeza que temos em um planejamento é de que nem tudo que foi planejado será feito, saber o que não foi feito já é algo de extrema importância. Você inclui no planejamento do dia seguinte e bola pra frente! So não pode não fazer e achar que a culpa é do mundo e cada um que aguente as consequências.

Pense nisso!

COMO PEDIR AUMENTO DE SALÁRIO? CONHEÇA A SAGA DE SIGMUND!

Este post relata uma passagem na vida de um personagem chamado Sigmund que está passando por alguns problemas e por isso deseja pedir um aumento de salário ao seu chefe.


Sem dúvida é um momento importante na vida de Sigmund e exatamente por isso são necessárias algumas reflexões para que a melhor estratégia possa ser adotada. Se o pedido for feito da forma errada, Sigmund pode estar em mals lençóis e as consequências podem não ser lá muito boas. Ele sabe que quando um profissional deseja pedir aumento de salário deve estar preparado para responder "Por que?".

Mas antes de avaliarmos o "pedido de aumento" propriamente dito, vamos voltar um pouco ao passado. Vamos relembrar como Sigmund chegou a empresa Marketing em Geral, onde ele trabalha Algumas coisas que aconteceram desde a sua contratação, algumas passagens ocorridas durante o período em que está lá, até o momento atual.

Quando Sigmund se apresentou para a entrevista passou por um processo seletivo exigente onde foi questionado sobre sua experiência, sua disposição, suas habilidades e sua capacidade de aprender, empreender e se relacionar, seus objetivos, sonhos e vida pessoal, além de alguns aspectos técnicos. Ele se lembra claramente de tudo que respondeu. Sigmundo disse sobre si próprio:

MÓDULO I - O PROMETIDO POR SIGMUND

- que era automotivado
- que adorava trabalho em equipe
- tinha foco na produtividade
- buscava melhoria constante
- conseguiu grandes conquistas profissionais nas empresas por onde passou
- trabalhava pelo crescimento da empresa e só depois pensava no seu próprio como consequência
- não cedia e era muito bom em enfrentar problemas
- estava disponível para ajudar a empresa sempre que precisasse
- que seus objetivos eram crescer e evoluir junto com a empresa
- adorava ler e se atualizar
- em primeiro lugar valorizava a família e os amigos
- tinha grandes conhecimentos profissionais de internet e redes sociais
- estava pronto para encarar qualquer desafio

Sigmund falou ainda sobre outras coisas que ele imaginou serem exatamente as que entrevistador deseja ouvir de um candidato. Como consequência da entrevista o entrevistador enquadrou todas estas informações aos objetivos pretendidos pela empresa com aquela contratação. Pronto. Sigmund foi contratado! Ai veio o dia a dia....

MÓDULO II - O REALIZADO POR SIGMUND

- Automotivado - chega sempre de cara fechada, de segunda a sexta. Sorrir, nem por decreto. Dizer bom dia sim, mas de cabeça baixa, sem olhar nos olhos e só pra quem dissesse primeiro. Cumprimentar alguém que aguarda na recepção quando chegasse? Pra que? Sigmund diz que já que não conhece por que gastar um bom dia! De fato seu estoque de "bom dia" é muito limitado.

Trabalho em equipe - não se comunica com os colegas (só no happy hour onde até dança). Sigmund prefere fazer seu trabalho quieto e não aceita que lhe peçam algo que não foi combinado. Odeia o "inesperado". Ele pode pedir algo para alguém, mas o contrário não encontra a mesma receptividade. Sigmund também não gosta de algumas pessoas que trabalham no seu departamento. Elas não tem experiência e vivem perguntando coisas pra ele. Diz sempre que a empresa deve selecionar melhor na hora de contratar.

Produtividade - não entende bem o que significa essa palavra. Disse na entrevista por que seu irmão disse para ele falar que faria bem. Também nunca perguntou. Faz suas tarefas, do começo ao fim e entrega sentindo-se plenamente satisfeito. Nunca experimentou perguntar ao seu chefe ou a algum colega se pode ajudar em mais alguma coisa . Nunca arriscou fazer um pouco mais do que foi pedido afinal não iria ganhar 1 centavo a mais por isso, então pra que, nê?

- Melhoria constante - Nunca sugere nada de novo. Não aceita mudanças em suas funções e tem receio de que suas idéias não sejam bem recebidas por que o chefe costuma perguntar muito quando alguém aparece com uma idéia nova e isso dá trabalho. Faz tudo exatamente igual e nunca criou nada que pudesse melhorar o seu trabalho, o trabalho da equipe ou os resultados da empresa. Não inova!

Conquistas profissionais - sim, de fato. Conquistou seu carro, sua casa e fez várias viagens. Até uma tendinite faz parte de suas conquistas e da qual ele reclama o tempo todo e usa como desculpa para dar uma "voadinha" no trabalho vez ou outra.

- Crescimento da empresa - O que a empresa faz? Para quem vende? Qual o perfil dos Clientes? Em que regiões a empresa atua? Quais os principais benefícios dos produtos da empresa para o Cliente? Quais os planos futuros da empresa e de seus colegas de trabalho? Sigmund não sabe e também não precisa. Não faz parte de sua função. Totalmente "in box".

Enfrentar problemas - Isso nunca! Sigmund nunca está perto quando os problemas aparecem e por isso não era afetado e se por descuido estiver, fuge rapidinho. Se orgulha de nunca ter criado nenhum problema. Só não diz que nunca participou da solução dos problemas de outros colegas, do departamento ou da empresa. De fato como nunca se envolve em nenhuma atividade que ultrapassasse os limites da sua mesa, Sigmund diz que não tem com o que se preocupar.

- Disponível para ajudar - desde que seja de segunda a sexta, das 8h00 às 18h00, tudo bem. Trabalhar até mais tarde? Nos finais de semana? Jamais! Fica extremamente chateado quando a empresa não "compensa" um feriado prolongado e ainda comenta sobre isso por dias, antes e depois para que ninguém esqueça.

- Crescer e evoluir junto com a empresa - sempre que a empresa comemora uma nova conquista Sigmund já se sente merecedor de uma promoção, mas absolutamente não tem nenhuma responsabilidade sobre qualquer insucesso. Ele não participa de nada então não se sentia responsável. Isso é culpa dos donos. A famosa "má administração"!

- Ler e se atualizar - não se lembra o nome do último livro que leu. Nem do penúltimo e dos anteriores também não. Já faz muito tempo. Adora, no entanto, falar com os colegas sobre baladas, sobre o que curte nos finais de semana, entre outros assuntos que ele julga importantes. Sigmund não gosta de fazer cursos ou assistir palestras. Também pra que, né? Os caras falam sempre a mesma coisa.

- Valorizava a família - Sigmund é solteiro e mora sozinho. Não tem muita paciência para ouvir os problemas dos outros. Alega que por não ter experiência não pode ajudar e não podendo ajudar, não adianta "ouvir apenas".

Conhecimentos profissionais de internet e redes sociais - sim, Sigmundo tem. Vive conectado ao Orkut, Facebook, Camfrog e Parperfeito e MSN, além dos jogos online. Conhece todos. Tem mais de 500 pessoas cadastradas no seu MSN. Nem sabe quem são pois muitos nicks são esquisitos como (l)(l)(k)(f)Morena(Lovestar). Não participa de nenhum grupo, rede profissional ou visita páginas relativas ao seu trabalho, sua empresa nem seus objetivos. Pra que?

- Encarar qualquer desafio - A sim. Sigmundo ouviu isso de um candidato que disputava a vaga com ele e resolver falar também!

E lá vai Sigmund falar com o Chefe sobre o aumento!

 "Sigmund por favor não peça aumento. Peça desculpas a empresa que confiou em você!"

-------- 0 --------

Agora que vimos um pouco desse antagonismo entre o "O Prometido" e "O Realizado" vivido pelo nosso personagem Sigmund na empresa Marketing em Geral eu pergunto: você deseja pedir um aumento de salário ao seu chefe? Minha recomendação é: não diga isso para ninguém da empresa! Não use a fofoca para definir os rumos de sua vida ou de sua carreira. Haja com inteligência e estratégia. Leia tudo novamente, separe as questões apresentadas no Módulo I e reflita:
  1. quais você acredita que realiza com prazer. Tenha todas em mente o tempo todo. Melhore, amplie e motive seus colegas a fazerem o mesmo.
  2. quais você não pratica por desconhecimento - Digite nos sites de busca as expressões em negrito e estude.
  3. quais você não pratica por que acredita que não são importantes. Reavalie seus conceitos. Converse com pessoas que você considera bem sucedidas sobre isso.
  4. quais você nunca ouviu falar - dedique um tempo a sua carreira e seu futuro. Estude, pesquise e amadureça.
Como será que você se comporta no dia a dia? Será que você cumpre em 110% aquilo que disse que faria quando foi contratado? É isso que as empresas esperam. Uma leitura muito gostosa e que pode lhe abrir alguns horizontes é o livro "Mensagem à Garcia". Procure nos sites de busca que encontrará facilmente. Saiba que a maioria dos pedidos de aumento são negados exatamente por que as pessoas se esquecem do que disseram no momento da contratação, quando precisavam daquela oportunidade e fariam tudo por ela. Isso não quer dizer que você mereça um aumento ou até mesmo uma promoção. Se estiver seguro de que pratica tudo e ainda mais, amadureceu, melhorou como profissional e este sentimento é compartilhado pelos seus colegas, vá em frente!

Talvez esperar um pouco até que possa estar melhor preparado para responder ao famoso "por que vc acha que merece um aumento?" seja a melhor estratégia e você entenda que pode, ao invés de ter que pedir, CONQUISTAR um aumento. Boa sorte!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Alguns vídeos sobre motivação, atendimento, liderança e mais!!!

Loading...